fbpx

NOSSO BLOG

O que é preciso para abrir uma clínica odontológica?

Se você quer montar seu próprio consultório odontológico, prepare-se para muito planejamento e trabalho duro! Para começar, é necessário a análise do mercado e da localização que você deseja, ela que vai ditar muito do seu projeto. Estudar e conseguir o máximo de orçamento que puder de equipamentos também será importante, sem esquecer de desde o começo separar verba para a divulgação. Tem muito o que se fazer, mas o resultado é gratificante.

Além de toda a parte física, abrir este tipo de saúde envolve o cumprimento de uma série de exigências sanitárias, que você não pode deixar passar, pois pode gerar uma dor de cabeça (e um prejuízo enorme) mais para frente. Tem a ver com a separação dos espaços do consultório, o ambiente da esterilização e o plano de gerenciamento de resíduos. Separamos algumas informações importantes sobre regras e documentações que você precisa para abrir um consultório odontológico.

Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária

A Anvisa estabelece algumas regras próprias para a estruturação dos consultórios e clínicas de odontologia. Alguns importantes de se ter conhecimento são:

– As áreas de recepção e de espera para os pacientes e seus acompanhantes devem ter dimensão de, ao menos, 1,2m² por pessoa;

– O depósito para materiais de limpeza precisa de uma área mínima de 2m², e devem ser equipados com um tanque;

– Os sanitários individuais, para os pacientes, devem ter uma área mínima de 1,6 m² individual e para os pacientes deficientes devem ter ao menos, 3,2m². Já os sanitários coletivos, precisam de uma bacia sanitária e um lavatório a cada seis pessoas;

-  O consultório odontológico precisa ter o mínimo de 9m² para atendimento ambulatorial;

– Os equipamentos odontológicos intraorais podem ser instalados no próprio consultório, desde que os funcionários consigam ficar a uma distância mínima de 2 metros do cabeçote e do paciente.

Passo a passo para a legalização de um novo consultório odontológico

Primeiro: Fazer o registro de autônomo, mediante pagamento de uma taxa. É necessária à apresentação do RG, CPF e do IPTU do local onde será o novo consultório odontológico;

Segundo: Fazer a inscrição no INSS, para gerar o número que vai ser utilizado no pagamento mensal;

Terceiro: Conseguir o Alvará de Funcionamento da Vigilância Sanitária Municipal;

Quarto: Conseguir o Alvará de Funcionamento emitido pelo Corpo de Bombeiros;

Quinto: Fazer um acordo com uma empresa coletora de resíduos;

Sexto: No caso de fazer uso de aparelho de Raios X, conseguir um laudo radiométrico.

Sétimo: Consultar o Conselho Regional de Odontologia da cidade em que será aberto o consultório para obter detalhes específicos da sua região.

Essa é apenas uma demonstração rasa do que é a parte burocrática da abertura de um consultório. Ainda há muito trabalho pela frente, mas é a realização de um sonho de muitos dentistas. Uma opção para quem fica muito perdido em meio a tantos processos é buscar uma franquia de clínica odontológica, que facilita e acompanha todo desenvolvimento do projeto dos seus sonhos.

Se você ficou interessado em saber mais, entre em contato com a equipe da Sorrix e saiba como podemos te ajudar a realizar seu sonho da sua clínica odontológica própria.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram